Voltar à janela anterior
Legislatura de 1895/1898

Vereadores:
Joaquim José dos Santos Mestre (Presidente)
Agnelo Carlos Quintela (Vice-Presidente)
Manoel Ribeiro dos Santos
Major José Cristino da Silveira
José Antônio Lopes Oliveira
João Marcelino de Oliveira
Olimpio de Abreu e Silva
Reginaldo Machado dos Reis
José Alexandrino de Souza

A nova Câmara Municipal de Caratinga foi empossada no dia 02/01/1895. Esta legislatura ainda sentia os efeitos da grave crise que assolava o país e o município, e que dificultava suas realizações. Feito que deve ser ressaltado foi que esta edilidade recebeu da anterior, o caixa com um saldo de 9.464$500. Datam dessa época as primeiras reclamações pedindo a vinda de uma estrada de ferro para Caratinga. Outra reivindicação feita pelos vereadores, era a criação de uma linha de correios para Inhapim.

Segundo o professor Monyr Ali Saygli, o coronel Santos Mestre, presidente da Câmara Municipal, foi um dos maiores políticos de nossa história:

O grande nome da política.

O homem de maior prestígio político nessa fase foi o Coronel Joaquim José dos Santos Mestre, bravo lutador pela criação do município e, também, da Comarca. (SAYGLI, 1998, p.31) .

Surge, nessa época, o “Combate”, primeiro jornal de iniciativa particular, tendo por redator o Padre Fortunato. Seu editorial mostrava como era violenta a política daqueles tempos: “Não pretendemos nos chafurdar nos farrapos hediondos da política local, essa velha decrépita e valetudinária que na sua carreira de atos irrefletidos, só tem servido de espantalho e elemento retardatário desta terra” (Combate, 1891) .