Voltar à janela anterior
Caratinga na década de 1920 

O censo realizado em 1920 apontava para Caratinga uma população de 137.017 habitantes, sendo 69.172 do sexo masculino e 67.845 do sexo feminino. Deste total, apenas 24.795 eram alfabetizados e 112.222 não sabiam nem ler e nem escrever. Nosso município era, segundo o mesmo censo, o segundo do Estado em população e um dos mais importantes em produção, ocupando uma superfície de 9.993 Km e com uma densidade demográfica de 17,51 habitantes por quilômetro quadrado.

Em 09/04/1921, um fato inédito acontece nos meios políticos. Por vontade própria, o coronel Antonio da Silva Araújo cede a presidência da Câmara Municipal para o então aliado Agenor Ludgero Alves. Entretanto, por volta de 1924, numa das maiores reviravoltas políticas de nossa história, Agenor Ludgero Alves rompe com o partido dos Silva Araújo e funda um novo partido político, a Alliança Municipal.

Desta forma a política em nossa cidade colocou em oposição, de maneira violenta, dois grupos políticos, sendo um liderado pelos irmãos Silva Araújo e outro liderado pelo advogado Agenor Ludgero Alves, que dominou a cena política até a revolução de 1930.