Voltar à janela anterior
Apresentação

O trabalho ora publicado resulta de um projeto cuja realização só foi possível, graças a uma parceria entre a Câmara Municipal de Caratinga e o Centro Universitário de Caratinga – UNEC – através do NUDOC, Núcleo de Documentação e Estudos Históricos Padre Othon Fernandes Loures. A proposta, consistia na realização de um levantamento histórico da Câmara Municipal de Caratinga, uma exposição contando esta história e ainda, da disponibilização deste trabalho para o site da mesma.

Desta forma o NUDOC, órgão ligado ao curso de História da UNEC, se responsabilizou pela elaboração deste levantamento através dos pesquisadores Nelson de Sena Filho, Mestre em História da Ciência pela PUC-SP, Doutor em Geografia pela PUCMINAS e coordenador do curso de História da UNEC, Cláudio Soares Barros, Mestre em História da Ciência pela PUC-SP e coordenador do NUDOC, Moisés Arimatéia de Matos, Mestre em História pela Universidade Severino Sombra, professor do curso de História da UNEC e Karina Brasil Pires Coelho, Mestre em Geografia pela UFMG, Doutoranda em Geografia pela PUCMINAS e professora do curso de História da UNEC.

Deve-se citar ainda o trabalho das estagiárias Simone Rodrigues Bárbara e Maria de Lurdes Gonçalves e do licenciado em história Michelany Zem El Dine Ferreira.

O trabalho divide-se em sete partes, nas quais se procurou sempre relacionar a história local com a história regional e nacional. Assim, na primeira parte, “Caratinga, no final dos oitocentos e no início dos novecentos”, o contexto era a recente Proclamação da República e a também recente emancipação de nosso município, sendo que, como se verá, os dois fatos se entrelaçam historicamente. Datam desta época, as primeiras Câmaras Municipais e as primeiras disputas partidárias, acirradas e até mesmo violentas.

A seguir, temos “Caratinga na década de 20”, onde se consolidam as nossas estruturas democráticas, embora ainda estivessem presas ao jogo político do governo estadual e federal. Destaca-se nesta época o poder de Agenor Ludgero Alves, que dominou a política na década de 20 em nossa cidade.
A terceira parte, “Caratinga de 1930 a 1947” trata da política em nossa cidade no período em que os historiadores nacionais, denominam de “Era Vargas”, e que a Câmara Municipal de Caratinga foi extinta (com exceção da Câmara que tomou posse em 1936).

Neste período os prefeitos nomeados pelas autoridades estaduais tomaram a cena que era do presidente da Câmara.

A quarta parte, “Caratinga da década de 1950”, mostra a ascensão do PSD na política nacional e municipal e, em nossa cidade o presidente da Câmara que mais tempo a ocupou: Raymundo Nonnato Vieira. A quinta parte “Caratinga no período da Ditadura Militar”, mostra a realidade do bipartidarismo e da quase ausência da oposição ao governo ditatorial. A sexta parte, “Caratinga na redemocratização”, mostra a ascensão do PMDB e a grande vitória de Anselmo Bonifácio (Fabinho) nestas eleições. Por fim, “A Nova Ordem Mundial e a cidade de Caratinga”, mostram as eleições recentes e os dois mandatos do Prefeito Ernani Campos Porto. As Câmaras deste período se destacam por terem sido em seus governos que, dentre outros feitos, foi elaborada a Lei Orgânica, o Plano Diretor Urbano Municipal etc.

Assim, este levantamento constitui-se numa iniciativa que, certamente enriquecerá a história, não só da Câmara Municipal de Caratinga, mas, de toda História de Caratinga.